Qual a diferença entre centro universitário, faculdade e universidade?

qual a diferença entre centro universitário faculdade e universidade

Essa é uma das dúvidas mais frequentes de quem está se programando para fazer um curso superior, seja na modalidade presencial, seja na modalidade EAD. Conhecer as diferenças entre os centros de ensino é importantíssimo porque ajuda o aluno a tomar uma decisão consciente, conforme os seus objetivos de carreira.

Se você quer saber qual a diferença entre centro universitário, faculdade e universidade, é só continuar a leitura. Neste post, explicaremos quais são as exigências do Ministério da Educação (MEC) em cada um dos casos, bem como o foco das diferentes instituições em relação ao mercado, pesquisa e extensão. Vamos lá!

O que é universidade?

Antes de tudo, precisamos esclarecer que toda instituição de ensino superior é considerada uma faculdade, pois tanto as universidades quanto os centros universitários são formados por faculdades, agrupadas em departamentos específicos. Contudo, a universidade é a instituição de maior autonomia entre as três, podendo inclusive abrir novos cursos sem a necessidade de pedir autorização prévia do MEC.

As universidades devem obrigatoriamente oferecer atividades de ensino, pesquisa e extensão — que significa expandir as práticas universitárias à comunidade local, por meio de atendimentos e prestação de serviços. Isso vale para todas as áreas do conhecimento: Exatas, Humanas e Biológicas.

Importante ressaltar também que as universidades federais só poderão ser criadas a partir de Lei, ou seja, conforme aprovação do Congresso Nacional. As universidades particulares, por sua vez, podem iniciar suas atividades a partir de outras instituições, como os centros universitários.

O que é centro universitário?

Em termos mais práticos, os centros universitários são menores que as universidades e maiores que as faculdades. Digamos que esse tipo de instituição é como um estágio para uma faculdade, a qual deseja assumir o patamar de universidade.

Tanto é que as exigências são maiores nos centros universitários, que deverão ter mais professores mestres e doutores em relação às faculdades. Os cursos oferecidos abrangem uma ou mais áreas do conhecimento. Assim como as universidades, os centros universitários podem criar e extinguir graduações sem necessitar do respaldo do MEC.

O que é faculdade?

As faculdades normalmente são bastante específicas, priorizando uma área do conhecimento em suas atividades, como Saúde, Direito, Comunicação, Administração etc. Não há exigência de titulação de mestrado e doutorado para o corpo docente. No entanto, é necessário que 1/3 dos professores tenham ao menos uma especialização lato sensu no currículo.

Dos três tipos de instituições de ensino superior, as faculdades são as de menor autonomia. A criação de novos cursos deverá obrigatoriamente ser aprovada pelo MEC e não há exigência de professores com dedicação em tempo integral. Vale salientar que a elevação de uma faculdade particular ao grau de universidade particular acontece quando a instituição amplia sua infraestrutura no âmbito do ensino, da pesquisa e de extensão.

Qual a diferença entre centro universitário, faculdade e universidade?

Vamos agora às diferenças estruturais entre os três tipos de instituição de ensino superior.

desconto-universidade-cruzeiro-do-sulPowered by Rock Convert

Corpo docente

As universidades devem ter em seu corpo docente 1/3 de professores mestres e doutores, obrigatoriamente. Além disso, eles deverão trabalhar em regime de dedicação exclusiva. Já para os centros universitários, a exigência é que, pelo menos, 1/5 do corpo docente se dedique integralmente à instituição, enquanto 1/3 deve ter títulos de mestrado e doutorado.

Nas faculdades, por sua vez, 1/3 dos professores deverão ter, no mínimo, o título de especialistas, obtido em um curso de pós-graduação lato sensu, que prioriza a formação voltada para a prática de mercado. Vale lembrar ainda que os mestrados e doutorados são cursos de pós scricto sensu, os quais têm maior duração e priorizam a pesquisa acadêmica.

Exigências do MEC

Como vimos, as universidades têm total autonomia para criar cursos. As atividades oferecidas contemplam graduação, pesquisa e extensão. Os programas de iniciação científica, por exemplo, são um importante ponto de partida para quem deseja trabalhar com pesquisa ainda na graduação.

Inclusive, entre as exigências do MEC para as universidades, destaca-se a obrigatoriedade das instituições oferecerem no mínimo 4 programas de pós stricto sensu, sendo pelo menos um deles em nível de doutorado. Já as faculdades dependem da autorização prévia do MEC para criar qualquer tipo de curso.

Foco da formação

Podemos dizer que as universidades, sobretudo as públicas, são indicadas para quem busca uma formação mais teórica. Não necessariamente o aluno se dedicará à pesquisa científica depois de formado, embora isso seja bastante comum. No entanto, até mesmo os profissionais que pretendem atuar no mercado usufruem das diversas linhas teóricas trabalhadas em todas as áreas de conhecimento de uma universidade.

Os centros universitários, apesar de serem menores que as universidades, também têm uma produção intelectual relevante em termos científicos, mas sem perder o foco na formação mercadológica. Em linhas gerais, os três tipos de instituição formam profissionais para o mercado de trabalho, mas quem deseja trabalhar especificamente na pesquisa costuma seguir essa trajetória nas universidades.

As faculdades, embora também privilegiem diversas linhas teóricas na grade curricular dos cursos, é mais voltada a alunos que querem entrar rapidamente no mercado de trabalho. Inclusive, muitas faculdades particulares fazem convênios com empresas para gerar programas de estágios e trainnes aos estudantes. Por isso a maioria delas é tão requisitada.

É interessante ressaltar que a qualidade dos cursos e a capacitação dos professores são aspectos inquestionáveis em todas essas instituições de ensino. Portanto, qualquer que seja a sua escolha, será uma decisão inteligente. Até porque, hoje em dia, o diploma em um curso superior é praticamente um pré-requisito para alcançar posições de destaque no mundo do trabalho.

Agora que você já sabe qual a diferença entre centro universitário, faculdade e universidade, aqui vai a última dica: lembre-se de verificar se a instituição é reconhecida pelo MEC. Esse aspecto é imprescindível para garantir uma formação compatível com as exigências do mercado e com as demandas da pesquisa científica, no caso de quem optar continuar os estudos por esse caminho.

Contudo, se você acha que tem pouco tempo para estudar, considere a possibilidade de escolher uma graduação a distância, pois, nessa modalidade, a rotina de estudos é muito mais flexível. Assim, é possível trabalhar e estudar ao mesmo tempo, dando aquele upgrade na sua carreira sem precisar abrir mão das oportunidades que já conquistou!

Gostou do tema e quer saber mais sobre o assunto? Siga nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que envolve educação e carreira! Estamos no Facebook, no Instagram, no Twitter e no YouTube.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 5

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
0Shares
0 0