o-que-faz-um-engenheiro-agronomo

O que faz um engenheiro agrônomo? Vale a pena seguir a carreira?

Com o fim do Ensino Médio, é comum que os recém-formados não saibam qual caminho seguir. Afinal, com tantos cursos para conhecer, pode ser difícil escolher uma faculdade que ofereça uma boa empregabilidade. Dessa forma, aqueles que gostam de exatas podem ter dificuldade para optar por um tipo de engenharia. Afinal, o que faz um engenheiro agrônomo, por exemplo?

Esse profissional é o responsável por auxiliar no crescimento do agronegócio, aumentando as exportações e, até mesmo, o índice de empregos no campo. Por isso, e pelas exigências de controle de qualidade dos produtos de origem animal e vegetal, ele se tornou indispensável no setor.

Apesar de as engenharias estarem entre as profissões em alta, é preciso entender as particularidades de cada uma para saber como se destacar dentre a concorrência. Por isso, neste post, vamos explicar o que faz um engenheiro agrônomo, como está o mercado de trabalho para essa área e como seguir essa carreira. Continue a leitura e acompanhe!

Afinal, o que faz um engenheiro agrônomo?

A Engenharia Agronômica – ou Agronomia – ganhou uma notável valorização devido às exigências cada vez maiores de controle de qualidade dos produtos tanto de origem animal, como vegetal, principalmente no que diz respeito às regras de exportação.

Assim, o engenheiro agrônomo é o profissional responsável pelo aumento da produtividade agrícola e pela sua qualidade, seja controlando as pragas, renovando as terras, utilizando métodos de adubação e irrigação, ou, até mesmo, fazendo o controle de microrganismos e ervas daninhas. Ele também é o responsável por recuperar a terra em casos de enchentes e erosões causadas pela falta de rodízio de culturas.

Esse profissional também pode trabalhar com a zootecnia. Nessa área, ele será o responsável por melhorar a geração dos animais e por cuidar de sua alimentação e vacinação. Também será o seu trabalho gerenciar os produtos após o abate.

Como está o mercado de trabalho para a área?

Apesar de a maior parte do mercado de trabalho se concentrar no campo, o engenheiro agrônomo também pode trabalhar em empresas privadas do agronegócio ou em órgãos do governo. É possível atuar também na área do ensino e de pesquisas, procurando por novas formas para aumentar a produtividade. Há espaço, ainda, na indústria de alimentos, de energia renovável e de fibras, assim como no paisagismo e no controle de pragas urbanas.

Para se destacar perante a concorrência, o profissional precisa mostrar interesse na produção sustentável de alimentos e de energia, assim como em demais fatores que auxiliem no desenvolvimento da sociedade, respeitando sempre as pessoas e o meio ambiente.

Habilidades em informática e domínio de outros idiomas –principalmente do inglês – são outros diferenciais importantes, uma vez que o mercado brasileiro é um grande exportador e precisa de profissionais para cuidar da negociação desses produtos.

Como seguir essa carreira?

Com duração média de 5 anos, o curso de graduação em Engenharia Agronômica oferece disciplinas que cobrem tanto os conceitos básicos — como matemática, física, química e biologia —, como aqueles necessários para a área de atuação. Dessa forma, oferece uma preparação para atender à vasta gama de opções de trabalho que estarão disponíveis ao estudante.

Como vimos, a Engenharia Agronômica é fundamental para o desenvolvimento e aprimoramento do agronegócio no país. Por conta da alta da exportação desses insumos, esse profissional acabou ganhando um destaque ainda maior no mercado, com boa empregabilidade tanto no setor rural como em empresas e na área da educação.

Agora que você já sabe o que faz um engenheiro agrônomo, aproveite para saber mais sobre o perfil de um engenheiro!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.