Entre as diversas áreas da Nutrição, a esportiva tem se destacado no mercado de trabalho. Isso porque cada vez mais as pessoas entendem e se preocupam com a relação entre a alimentação e a prática de esportes. Assim, um nutricionista esportivo é parte fundamental de qualquer rotina que envolva a prática esportiva.

O objetivo do trabalho desse profissional é melhorar a performance de atletas ou mesmo de praticantes amadores de esporte. Afinal, o desempenho do organismo, a perda de gordura, o ganho de massa magra, a disposição e a recuperação pós-treino dependem diretamente da alimentação.

Ainda, o esforço físico excessivo provoca desgaste nutricional, motivo pelo qual esse profissional atua na promoção da saúde dos atletas por meio de dietas equilibradas e suplementação, se necessário. Quer conhecer melhor essa profissão e descobrir como seguir por ela? Então, continue a leitura!

Como ser um nutricionista esportivo?

Para trabalhar com Nutrição Esportiva, é necessário ter uma especialização na área. Como você deve saber, esse é um tipo de pós-graduação lato sensu, por isso, só pode ser feita após a conclusão de um curso de Ensino Superior. Assim, o primeiro passo é fazer uma graduação. Veja!

Graduação em Nutrição ou áreas afins

Em geral, a graduação de Nutrição tem de 8 a 10 semestres de duração e exige a realização de um estágio obrigatório supervisionado. Essa é uma excelente oportunidade de colocar em prática os conhecimentos adquiridos ao longo do curso e ter contato com o dia a dia da profissão.

A graduação pode ser feita na modalidade presencial ou de Educação a Distância (EAD). Após concluí-lo, o futuro profissional pode solicitar seu registro junto ao Conselho Regional de Nutrição (CRN) para começar a exercer a profissão de nutricionista.

A grade curricular de Nutrição conta com matérias como:

  • Nutrição e Dietética;
  • Bioquímica;
  • Avaliação Nutricional;
  • Educação Alimentar e Nutricional;
  • Biologia Celular e Tecidual;
  • Farmacologia aplicada à Nutrição.

O mais indicado é que o nutricionista esportivo tenha um amplo conhecimento de Nutrição. Por isso, esse é o curso de graduação ideal se você tem esse objetivo de profissão. Porém, é importante apontar que a especialização em Nutrição Esportiva também pode ser feita por profissionais de áreas afins.

Assim, se você já está na graduação em Educação Física, Medicina ou Fisioterapia, por exemplo, pode se especializar na Nutrição Esportiva mais tarde. Se optar por ser nutricionista desde o começo, você terá uma base teórica ampla sobre a composição de alimentos e a relação dos nutrientes com o organismo humano. 

Especialização em Nutrição Esportiva

A graduação não é tudo: você pode fazer uma especialização em Nutrição Esportiva. Durante a pós, vai aprender tudo o que precisa para adequar a alimentação e a suplementação de atletas segundo a modalidade esportiva. Isso envolve um amplo conhecimento da fisiologia e bioquímica dos exercícios físicos.

Uma ótima notícia é que existem muitas opções de especialização na modalidade a distância. Assim, há mais flexibilidade na rotina de estudos, o que é fundamental sobretudo para quem já está inserido no mercado de trabalho.

E o melhor é que além de preparar o profissional para a atuação com Nutrição Esportiva, a pós-graduação traz outros grandes benefícios, como:

  • a reciclagem de conhecimentos;
  • a ampliação da rede de contatos (networking);
  • o aperfeiçoamento de competências e habilidades;
  • a maior satisfação pessoal.

Quanto tempo demora para seguir na carreira de nutricionista esportivo?

A maioria dos cursos de graduação do tipo Bacharelado, como é o caso da Nutrição, dura em média 4 a 5 anos. Depois disso, você fará a especialização, com duração de 12 a 18 meses (1 a 1,5 ano). Assim, para se tornar um nutricionista esportivo, você terá uma formação de aproximadamente 5 a 6,5 anos.

Porém, vale a pena falar sobre a importância da educação continuada: reciclar os conhecimentos continuamente é uma característica essencial dos profissionais de sucesso. Por isso, mesmo após concluir sua especialização, não deixe de estudar — seja por meio de novas especializações, cursos livres, participação em simpósios, leitura de artigos e revistas da área, entre outras práticas.

Como é o mercado de trabalho para nutricionista esportivo?

O mercado de trabalho para a Nutrição Esportiva é bastante promissor! Para que você tenha uma ideia, dados da International Health, Racquet & Sportsclub Association (IHRSA) divulgados no portal Consumidor Moderno revelam que a receita do mercado fitness teve um crescimento total de 36% de 2005 a 2016.

Além disso, segundo notícia do portal Terra com dados da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais (ABIAD), o mercado de suplementos alimentares teve um crescimento de 10% em seu faturamento no Brasil nos últimos 5 anos.

Esses são bons termômetros de como os setores relacionados à realização de exercícios físicos e à alimentação equilibrada estão crescendo. Além de ter aumento na demanda, o mercado fitness é bastante versátil. Assim, o nutricionista esportivo tem várias possibilidades de atuação, como em:

  • organizações esportivas;
  • academias;
  • clubes;
  • equipes de atletas.

De acordo com o portal Vagas, um nutricionista esportivo ganha de R$ 1,8 mil a R$ 3,9 mil no Brasil, sendo que o salário mediano é de R$ 2,6 mil. O aumento nos rendimentos depende sobretudo do nível de experiência do profissional.

Agora, não se esqueça de contar com uma boa instituição de ensino para a sua formação, viu? Com a Cruzeiro do Sul Educacional, você tem garantia de qualidade em um dos grupos educacionais mais tradicionais do Brasil. Por aqui, você pode fazer tanto a graduação quanto a especialização para se tornar um nutricionista esportivo com perfil profissional cheio de diferenciais.

Afinal, nosso jeito de ensinar valoriza o protagonismo do aluno, o empreendedorismo, a flexibilidade, a inovação, entre outros pilares que fazem o nosso ecossistema de aprendizagem ser altamente efetivo. Tudo isso com equipes docentes capacitadas e instituições de ensino com infraestrutura de ponta.

Como você viu, ser um nutricionista esportivo exige dedicação aos estudos, já que você precisa realizar uma graduação e uma especialização. No entanto, essa é uma área que cresce bastante e tem muitas possibilidades de atuação.

Então, que tal começar já a sua formação? Entre em contato conosco e tire suas dúvidas com nossos consultores para conseguir seu tão sonhado diploma!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
0Shares
0 0