Como fazer um projeto de Iniciação Científica? Saiba quais as etapas

como fazer um projeto de iniciação científica

Saber como fazer um projeto de Iniciação Científica é uma dúvida que muitos alunos carregam, principalmente quando é a primeira vez que se comprometem com esse tipo de atividade. A boa notícia é que existem ótimas dicas para mandar bem nessa tarefa.

O importante mesmo é seguir alguns passos indispensáveis para elaborar o seu projeto e, principalmente, evitar alguns erros comuns, que podem fazer com que a sua ideia não seja aprovada.

Neste post, vamos mostrar com detalhes o que você pode fazer para caprichar na redação do projeto de Iniciação Científica e ter a melhor experiência possível!

O que é um projeto de Iniciação Científica?

Para entender melhor do que se trata esse projeto, é preciso saber o que é uma Iniciação Científica (IC). Trata-se de uma atividade realizada durante a graduação, que coloca o estudante em contato com a pesquisa acadêmica.

Desse modo, o aluno pode aprender uma série de competências que nem sempre são desenvolvidas ao longo da graduação, como:

  • consultar a literatura;
  • realizar os métodos científicos na prática;
  • elaborar relatórios;
  • escrever artigos acadêmicos.

Esse é um passo importante para quem pensa em fazer uma pós-graduação de tipo stricto sensu, como o mestrado e o doutorado, pois introduz às práticas da carreira acadêmica.

O projeto de Iniciação Científica, por sua vez, é um documento que resume toda a programação que o aluno se propôs a realizar durante um determinado período. Ele é importante para que o comitê aprove a participação do estudante e as atividades que serão realizadas.

Como funciona?

O aluno de IC tem um prazo determinado para elaborar o projeto, junto com o docente responsável por realizar a orientação das atividades. Desse modo, após a conclusão do documento, é preciso enviá-lo ao órgão responsável pela pesquisa.

Alguns alunos podem participar de projetos que recebem subsídio de agências de fomento à pesquisa, como a FAPESP Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo e a CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). Nesse caso, é preciso elaborar o projeto de acordo com as normas de cada uma dessas organizações.

Depois do envio, é necessário esperar o retorno do órgão com a aprovação ou não do projeto. Em caso de indeferimento, podem ser realizados ajustes para se enquadrar nos requisitos da realização da pesquisa. Por esse motivo, é sempre importante ler o edital antes de começar a elaborar o documento. 

Vale a pena fazer?

Parece muito trabalhoso fazer uma Iniciação Científica? Assim como todas as atividades que você se propõe a fazer, principalmente aquelas que trarão um retorno positivo, pode ser necessário ter uma boa dose de dedicação.

Além disso, é importante levar em consideração as vantagens associadas à realização de uma pesquisa científica na faculdade. A seguir, veja algumas delas!

Possibilidade de auxílio financeiro

Para começar, em alguns casos, é possível receber uma bolsa como um incentivo às atividades. Tendo em vista que o aluno dedica um bom tempo da semana para a realização da pesquisa, alguns órgãos concedem um valor mensal para ajudar com gastos pessoais.

Para concorrer às bolsas de IC e ter acesso a um dinheiro extra na faculdade, é preciso conferir os requisitos. Geralmente, é solicitado um bom desempenho acadêmico. Além disso, em todos os casos, é fundamental ter o projeto de pesquisa aprovado.

Melhora do desempenho acadêmico

Durante uma IC, é possível desenvolver diversas habilidades relevantes para a graduação, como:

  • leitura de artigos científicos;
  • planejamento da rotina;
  • disciplina;
  • aprendizado de conteúdos extraclasse;
  • escrita de relatórios, artigos e demais trabalhos.

Tudo isso reflete na possibilidade da melhora do desempenho acadêmico. Assim, o aluno pode tirar maiores notas, aprender ainda mais durante as aulas e ter um ótimo aproveitamento do período universitário.

Valorização do currículo

A IC também pode ser útil para se destacar no mercado de trabalho. Apresentar atividades extracurriculares, como um projeto de pesquisa, no currículo, agrega valor ao perfil profissional.

Afinal, mostra que a pessoa tem proatividade e interesse por conhecimento desde o período da graduação. Dessa forma, faz com que o perfil seja mais valorizado para determinadas vagas de emprego.

Quais as etapas do projeto de Iniciação Científica?

Agora, sim, tudo pronto para saber o que não pode faltar no seu projeto de IC. Geralmente, o documento é desenvolvido em etapas. Desse modo, é preciso contar com os seguintes componentes:

  • definição do tema — descreve o título, a área e a subárea da pesquisa a ser desenvolvida;
  • justificativa — é importante também mencionar a motivação da escolha do tema;
  • objetivo — toda pesquisa precisa de um propósito para ser realizada, por isso, é indispensável mencionar o que os pesquisadores esperam encontrar no estudo;
  • escolha da metodologia — isso diz respeito às ferramentas e métodos escolhidos para colocar em prática a proposta da pesquisa e chegar — ou não — ao objetivo;
  • cronograma — também é necessário apresentar o planejamento para a pesquisa e em quanto tempo cada etapa (estudo da literatura, aplicação dos métodos, análise dos resultados, escrita do relatório etc.) deve ser realizada;
  • bibliografia — toda pesquisa precisa ter como base conteúdos encontrados na literatura acadêmica, sendo assim, também é necessário incluir as referências bibliográficas.

Quais cuidados tomar?

Fazer cada etapa com atenção e o máximo possível de detalhes ajuda a obter a aprovação com mais facilidade. Inclusive, é preciso ter cuidado com a escolha da metodologia e descrevê-la corretamente.

Isso porque alguns experimentos podem precisar da aprovação do Comitê de Ética da instituição de ensino ou do órgão responsável pela pesquisa. Por conta disso, faça um bom planejamento do estudo, para descrever como você vai colocá-lo em prática.

Além disso, é importante evitar os problemas clássicos de trabalhos da faculdade, como os plágios. Lembre-se de que copiar o que outra pessoa fez, inclusive o que você mesmo já produziu (chamado de autoplágio), é proibido. Sendo assim, use as referências como inspiração para escrever com as suas próprias palavras.

Por fim, revise com cuidado, e mais de uma vez, para que nenhum erro gramatical passe despercebido. Veja também se o leitor consegue entender o objetivo da sua pesquisa facilmente. Tenha em mente que não é preciso utilizar as palavras mais complexas da Língua Portuguesa. Um documento bem escrito — ainda que sucinto — e com conteúdo de qualidade é o suficiente para ser aprovado.

Gostou de saber como fazer um projeto de Iniciação Científica? Aproveite essa oportunidade para adquirir experiências incríveis durante a graduação e se preparar para ter um ótimo desenvolvimento profissional.

Tem alguma dica ou dúvida sobre como fazer um projeto de Iniciação Científica? Use o espaço abaixo para deixar um comentário!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
0Shares
0 0