Sabia que nunca é tarde para começar uma carreira nova?

carreira nova

Você já reparou como muitos profissionais não estão satisfeitos com o que fazem e se questionam se é possível começar uma carreira nova em outro segmento? Isso acontece porque se sentem estagnados no trabalho, sem perspectivas de crescimento dentro da empresa e, para completar, estão insatisfeitos com o retorno financeiro.

Em meio a tudo isso ainda há aqueles que seguiram a profissão que têm atualmente por pressão familiar e social quando eram jovens, mas que sempre se interessaram por outros ramos e gostariam de aprender coisas novas.

No entanto, o receio de mudar de profissão e não saber o que esperar do mercado de trabalho dificulta esse recomeço. Foi pensando nisso que reunimos algumas dicas fundamentais para quem se encontra nessa situação. Acompanhe e saiba como dar uma guinada na própria trajetória para se realizar profissionalmente!

Como definir o momento de investir em uma carreira nova?

Não é tão simples listar as razões para mudar o rumo profissional. O que tem importância para certas pessoas pode não ser tão relevante para outras, e vice-versa. Porém, existem sinais que ajudam a identificar o momento de investir em uma carreira diferente. Veja alguns exemplos:

  • descontentamento constante — a insatisfação pode acontecer em todas as profissões, mas é preocupante quando se torna frequente. Se você vem experimentando apenas emoções negativas relacionadas ao trabalho, talvez esteja na hora de repensar sua atuação;
  • perda de interesse pela rotina — o dia a dia profissional não deve ser um peso, muito menos uma condição que gera tédio e desânimo. Observe se a perda de interesse está ligada a uma atividade específica ou se já se estendeu para todas as etapas do trabalho;
  • familiares preocupados — às vezes, pessoas próximas conseguem identificar mais rápido quando algo não vai bem em nossas vidas. Você pode perceber um aumento dos questionamentos vindos de amigos e familiares, além de conselhos sobre uma carreira nova;
  • tarefas no piloto automático — sentir que as coisas estão se encaminhando de qualquer jeito, sem aquela vontade de dar o seu melhor, é um sinal importante de desalinhamento com a carreira. É como se tudo passasse a funcionar no modo “piloto automático”;
  • comprometimento da saúde — estresse, sintomas depressivos e ansiedade podem se tornar um problema para pessoas que perdem a conexão com a carreira escolhida. Nesses casos, é crucial pensar em caminhos alternativos para evitar maiores danos à saúde (tanto mental quanto física).

Quais são os principais passos para começar essa mudança?

Estruturar uma carreira nova pode ser um processo bastante desafiador, mas que gera grandes recompensas quando feito com cautela. Ainda que não exista uma regra sobre o assunto, é importante ter o mínimo de planejamento para acertar nas escolhas e evitar arrependimentos. Confira as nossas dicas.

Pondere sobre as áreas de seu interesse

A primeira dica é ponderar sobre as áreas com as quais você tem afinidade. Afinal, é importante se identificar com o que faz para manter um bom nível de entusiasmo. Essa situação incentiva você a aprender mais e instiga a dar o seu melhor. Naturalmente, há uma maior satisfação não só ao nível profissional, como também pessoal.

Por isso, faça um exercício de autorreflexão e avalie se existe um segmento específico que chama mais a sua atenção ou se há diversos ramos que despertam a sua curiosidade. Em seguida, filtre as áreas que representam carreiras em potencial para começar a pesquisar a fundo sobre cada uma delas, compreendendo todas as possibilidades de atuação.

Identifique suas habilidades e competências

Fora a dica anterior, não deixe de reconhecer quais são as habilidades e competências que você tem. Vale listar desde uma boa mão para a cozinha até a capacidade de gerir pessoas. O importante é que a ação em si traga sentimentos positivos e ânimo suficiente para você seguir em frente.

Com o tempo, muitas habilidades tendem a passar despercebidas e, inclusive, são deixadas de lado, mas podem ser cruciais para a sua escolha de carreira nova. O motivo é simples: elas podem servir como fatores decisivos quando você tiver insegurança entre optar por um ramo ou outro.

Por exemplo, se equações matemáticas não são o seu forte, as profissões que envolvem o seu uso frequente muito provavelmente não são as mais aconselháveis para você seguir.

Analise como está o mercado para o ramo desejado

Ao bater o martelo sobre a sua nova carreira, comece a analisar como anda o mercado para ela e veja se o cenário está favorável ao que você espera para o seu futuro profissional. Portanto, pesquise sobre aspectos relevantes, como as taxas de emprego e desemprego, cobertura previdenciária, jornada semanal de trabalho e média salarial.

Além disso, converse com as pessoas que já atuam nessa área, pois elas serão uma ótima referência para saber o que é preciso para se destacar e conquistar cargos importantes em grandes organizações. Ainda bem que, com a internet, está cada vez mais fácil encontrar opiniões e dicas sobre carreira nova em grupos, fóruns e publicações das redes sociais.

Invista na sua qualificação

Uma vez que você já escolheu um novo ramo para seguir e, inclusive, até analisou como está o mercado para os profissionais que atuam nele, é hora de dar o próximo passo: investir na sua qualificação, seja fazendo uma segunda graduação, seja fazendo uma pós-graduação (especialização e MBA, por exemplo).

Afinal de contas, você precisa se aprofundar na área desejada não só para atualizar o seu currículo, mas principalmente para potencializar o seu conhecimento teórico e prático sobre a profissão. Assim, é possível entender quais são os objetivos, desafios, tendências e projeções em relação à nova carreira.

Para tanto, pesquise por uma instituição de ensino de renome na sua região, com infraestrutura e equipamentos de última geração, vasta oferta de cursos e corpo docente com ampla experiência de mercado.

Amplie a sua rede de contatos

Uma quinta dica para começar uma carreira nova em outro ramo de atuação é ampliar a sua rede de contatos. Isso pode ser feito no trabalho, na faculdade, durante uma participação em workshops, congressos e palestras, ou mesmo, por exemplo, em plataformas online que conectam empresas e profissionais (como o LinkedIn).

Isso porque o networking permite que você estabeleça conexões com profissionais que serão capazes de abrir as portas para você — e não é exagero dizer isto. Por meio desses vínculos, muitas pessoas ficam por dentro de informações privilegiadas do setor em que trabalham (como anúncios de novos produtos ou serviços e fusões de grandes companhias).

Quem investe em networking também consegue mais indicações em processos de seleção e recrutamento, além de formar parcerias bem-sucedidas para projetos e até abertura de empresas. Por isso, não deixe de solidificar a sua rede de relacionamentos.

Planeje-se para sair do emprego atual

É preciso se organizar para sair do emprego atual e dar início a esse novo capítulo na sua vida profissional. O planejamento é importante porque se desligar do cargo que exerce e só depois decidir o que fazer geralmente não é uma boa escolha, ainda mais quando você já tem filhos e é responsável (parcial ou totalmente) pela renda da casa.

Por isso, não se deixe levar pela ansiedade e, como diz o ditado, evite meter os pés pelas mãos. Ao contrário, sente-se em lugar tranquilo e, com muita calma, trace os seus próximos passos para começar a carreira nova. O tempo gasto nessa reflexão será compensado com mais segurança para decidir sobre o seu futuro.

Se achar importante, troque ideias com os familiares ou até com profissionais que possam orientar essa transição. Psicólogos, terapeutas ou conselheiros são ótimos aliados nesses momentos, já que ajudam pessoas a ter mais clareza sobre os pontos positivos e negativos de uma escolha.

Organize bem suas finanças

Mudar de carreira envolve custos. Então, decida se você vai dar continuidade à sua formação paralelamente ao trabalho — algo que é possível ao fazer uma pós, já que a grande maioria dos cursos têm aulas no fim de semana — ou se pretende se dedicar exclusivamente aos estudos para depois ingressar na área desejada.

Se optar pela segunda alternativa, saiba que é crucial ter uma reserva financeira para que o seu orçamento não fique no vermelho, não apareçam dívidas e que o padrão de vida da sua família também não fique comprometido. O ideal é adotar o registro via planilha para não deixar nenhum detalhe fora do seu controle.

Seja persistente

Resiliência é fundamental para quem resolveu encarar uma mudança tão significativa quanto a transição de carreira. Você precisa ter em mente que desafios sempre vão existir e testar sua capacidade de resistir aos obstáculos. Nessas horas, pense no próprio bem-estar e nos ganhos que terá ao seguir aquilo que acredita.

Para não desanimar, crie o costume de celebrar cada avanço rumo à nova realidade profissional. Isso fará com que tenha energia suficiente para dar seu máximo em cada etapa.

Como você viu, começar uma carreira nova em outra área pode até parecer difícil em um primeiro momento. Porém, quando você passa por um processo de autoconhecimento, investe em networking, se qualifica e, em especial, se planeja, toda essa etapa de transição se torna mais simples e fácil de ser concretizada.

Por isso, siga as nossas dicas e não se esqueça: nunca é tarde para (re)começar!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 16

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0Shares
0 0