Fique por dentro das 5 áreas da Fisioterapia que estão mais em alta

áreas da fisioterapia

A Fisioterapia é a ciência responsável por diagnosticar, tratar e prevenir os distúrbios associados à funcionalidade humana. O objetivo é melhorar a condição motora dos indivíduos, proporcionando mais bem-estar e qualidade de vida em diversos contextos.

Não à toa, existem várias áreas da Fisioterapia nas quais o profissional pode atuar. É delas que falaremos neste post. Continue a leitura e saiba mais sobre 5 áreas desse campo promissor!

Mercado de trabalho para a Fisioterapia

Sem dúvida, uma das principais vantagens do curso de Fisioterapia é a vasta possibilidade de atuação. Além das subáreas específicas que descreveremos mais adiante, o profissional fisioterapeuta pode escolher seu campo de trabalho baseado em sua própria rotina e interesses pessoais, como na opção por uma carreira no setor público ou privado. Há ainda quem prefira empreender no ramo e ter seu próprio negócio.

Como a demanda por esses profissionais é constante, assim como em todas as profissões da área da saúde, o mercado segue sempre aquecido. Ou seja, não faltarão oportunidades para quem tem uma formação adequada no ramo. Entre os setores mais procurados destacam-se os hospitais, clínicas, centros de estética, clubes esportivos, casas de repouso e até mesmo instituições empresariais, como na Fisioterapia do Trabalho.

Desafios e oportunidades

Vimos que as oportunidades são amplas na carreira do fisioterapeuta. Contudo, esse profissional precisa estar atento aos desafios do setor, que incluem principalmente manter-se atualizado em relação às práticas da saúde e aos avanços da ciência que impulsionam os tratamentos. Como as pesquisas estão bastante avançadas, é dever dos fisioterapeutas estarem por dentro do que há de mais moderno e inovador no ramo.

Além disso, outro desafio dos profissionais da Fisioterapia é cultivar autoconhecimento e cuidar bem do próprio perfil profissional para não agir de maneira antiética ou irresponsável. Afinal, quando falamos de profissões da saúde, negligências não são toleradas. Então, o profissional precisa trabalhar de forma assertiva e, ao mesmo tempo, humanizada para trazer conforto aos pacientes mesmo nos momentos mais difíceis.

Expectativas para a área

Em relação às expectativas para o futuro da profissão, elas são as melhores possíveis. Sobretudo com a tendência do empreendedorismo e do serviço de homecare, os profissionais do ramo da saúde expandiram ainda mais as suas possibilidades de carreira. Muitos fisioterapeutas têm investido no atendimento domiciliar, por exemplo, organizando sua própria agenda e rotina de trabalho com pacientes particulares.

Outra forte tendência de trabalho autônomo no setor é a prestação de consultorias em empresas, como academiasclubes esportivoscentros educacionais, entre outras instituições. Elas demandam a presença desse profissional para orientar suas equipes, seja oferecendo tratamentos fisioterapêuticos ou por meio de palestras e cursos sobre a importância da saúde motora em todas as etapas da vida.

Áreas da Fisioterapia em alta

Vamos agora listar algumas áreas que vêm se destacando em relação às oportunidades de trabalho e à demanda no mercado.

1. Fisioterapia Esportiva

A Fisioterapia Esportiva é uma especialidade que trabalha em ações específicas para atletas — de nível profissional ou amador — visando a melhoria na performance e rendimento, bem como a prevenção de lesões e traumatismos. A intenção é que o atleta desenvolva ao máximo seu potencial com o menor risco possível de impactos à sua saúde.

Para tanto, o programa de exercícios deve ser pensado individualmente, conforme o histórico de cada indivíduo, considerando-se o tipo de modalidade esportiva, o nível do atleta e o seu estilo de vida. É preciso analisar questões como há quanto tempo pratica esporte, quais são os hábitos nutricionais, se tem doenças preexistentes etc.

2. Fisioterapia em saúde da mulher

Incontinência urináriacânceres ginecológicos e disfunções sexuais são alguns dos problemas mais comuns tratados na especialidade de Fisioterapia em saúde da mulher – ou Fisioterapia Pélvica. Como os corpos masculino e feminino são diferentes fisiologicamente e biologicamente, faz-se necessário um campo de estudo que se dedique de forma aprofundada a cada um desses contextos.

No caso da mulher, a intenção é trazer mais qualidade de vida nas diferentes etapas de seu ciclo natural, desde a puberdade até a fase do climatério, que é quando muitas mulheres sofrem de sintomas que podem afetar sua condição motora, como dores articulares e musculoesqueléticas de grande intensidade.

3. Fisioterapia Traumato-ortopédica

Esse é um dos campos mais conhecidos entre as áreas da fisioterapia. Não é para menos, afinal, os fisioterapeutas são profissionais indispensáveis no trabalho em conjunto com médicos ortopedistas.

O objetivo nesse caso é promover a reabilitação do paciente após fraturas e traumas dos mais variados graus, geralmente decorrentes de vícios de postura ou de sequelas de acidentes. 

4. Fisioterapia Pediátrica

A Fisioterapia Pediátrica é a especialidade responsável por tratar condições motoras que possam estar comprometendo o desenvolvimento e o crescimento de crianças em geral, desde a fase do nascimento até a adolescência.

Normalmente, os profissionais que atuam nessa área lidam com doenças congênitas, isto é, aquelas que afetam o ser humano desde o nascimento. Os tratamentos incluem práticas lúdicas e pedagógicas.

5. Osteopatia

Para quem tem interesse nas áreas mais integrativas do ramo da saúde, a Osteopatia é uma excelente escolha, pois o objetivo dessa prática é curar disfunções corporais sem o uso de recursos farmacológicos, ou seja, apenas com exercícios fisioterápicos.

O método requer bastante estudo e especialização na área, de modo que o profissional seja capaz de aplicar técnicas eficazes para manipulação de todo o sistema musculoesquelético.

Escolha da área de atuação ideal

A escolha certa vai depender, primeiramente, da sua identificação com uma das áreas da Fisioterapia. Isso até porque, antes de tudo, precisamos nos sentir realizados na função que praticaremos no dia a dia, certo? Então, priorize esse aspecto e, em seguida, considere outros fatores que também são importantes, como as áreas mais promissoras e a modalidade de trabalho ideal para a sua rotina.

É claro que tudo isso só é possível quando você busca uma formação adequada no ramo. Trabalhar com saúde é algo muito sério. Portanto, invista em um curso superior de qualidade, oferecido por uma instituição de ensino credenciada pelo MEC (Ministério da Educação). Assim, não há dúvidas de que você conseguirá aliar reconhecimento pessoal e profissional ao longo de toda a sua carreira!

Você ficou com dúvida ou tem alguma sugestão para compartilhar com a gente? Deixe seu comentário no campo abaixo!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.3 / 5. Número de votos: 9

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0Shares
0 0