Ansiedade nos estudos: quando é hora de se preocupar e como lidar com ela

ansiedade nos estudos

A ansiedade nos estudos tem sido um problema cada vez mais frequente entre os alunos do Ensino Médio, vestibular ou curso superior. A preocupação com a produtividade e o desempenho acadêmico, muitas vezes, pode gerar reações intensas, que prejudicam o bem-estar psicológico.

Diversas situações presentes nos estudos são capazes de desencadear problemas de ansiedade, como a necessidade de ter boas notas, a tensão antes de uma prova, o medo de não conseguir passar nas avaliações, entre outros. É por esse motivo que saber como controlar o nervosismo é importante para não deixar que interfira nas tarefas do seu dia a dia.

Neste post, vamos abordar com mais detalhes como se dá a ansiedade nos estudos e apresentar algumas estratégias para lidar com esse problema. Acompanhe e saiba mais!

O que é a ansiedade?

Antes de tudo, é importante entender o que é a ansiedade para identificar melhor quando o sentimento está surgindo. Sendo assim, vale ressaltar, desde já, que ela nem sempre é um problema na nossa vida.

Imagine que você está fazendo uma trilha e, um pouco adiante, enxerga um corpo que parece uma cobra. Como esse animal pode oferecer risco à sua integridade física, uma das melhores reações é evitar esse caminho para não se deparar com o perigo, o que ocorre de maneira bastante instintiva.

Adivinha quais são os mecanismos internos responsáveis por provocar esse comportamento? A ansiedade. Por meio das respostas desencadeadas por esse sentimento, é possível se preparar para reagir a possíveis ameaças da forma mais adequada, como fugindo ou enfrentando.

Ou seja, a ansiedade, na verdade, é um mecanismo de defesa natural do nosso corpo, presente há milhares de anos entre os humanos e passado de geração em geração. Foi graças à ansiedade que a nossa espécie conseguiu sobreviver por muitos anos, devido aos sintomas causados que ajudaram a definir estratégias para preservar o próprio bem-estar. Legal, não é mesmo?

No dia a dia, a ansiedade é benéfica para gerar reações que nos motivam a continuar seguindo os objetivos traçados. É ela que causa uma maior pressão por bons resultados e contribui para tomar decisões, como a escolha da carreira. Tanto é que quando está em níveis muito baixos pode trazer problemas, como procrastinação, desânimo e dificuldade de concentração.

Quando a ansiedade começa a ser preocupante?

No entanto, nem sempre a ansiedade é algo benéfico para a nossa sobrevivência. Quando ela atinge níveis muito altos ou permanece por muito tempo, traz alguns prejuízos para a saúde mental, podendo se transformar em um grave transtorno.

Desse modo, a ansiedade começa a ser preocupante quando não está em um nível equilibrado. A partir do momento que os sintomas provocados por essa emoção causam incômodo a você ou trazem malefícios para o seu dia a dia, é hora de prestar mais atenção nesse problema.

O excesso de ansiedade, além de provocar crises, é capaz de desencadear também uma série de problemas, assim como pode estar associada a outros transtornos. Depressão, Síndrome de Burnout, Síndrome do Impostor e estresse crônico são apenas alguns exemplos desses distúrbios.

Como identificar uma crise de ansiedade? 

Uma crise de ansiedade costuma apresentar sintomas clássicos que são de fácil identificação. No entanto, somente um profissional especializado saberá dizer se é isso o que você está passando. Assim, caso você tenha que enfrentar uma situação como essa, lembre-se de relatar o que sentiu para um médico ou psicólogo.

A seguir, veja como a ansiedade em excesso costuma se manifestar!

Sensação de agitação

Tanto o corpo quanto a mente podem ficar mais agitados na presença de uma crise de ansiedade. Isso porque o seu cérebro sofre uma alta descarga de hormônios e neurotransmissores que estimulam as células.

Desse modo, é comum que durante uma crise a sua cabeça fique repleta de pensamentos e que surja aquela vontade imensa de fazer alguma coisa, mesmo que não consiga ter nenhuma ideia.

Medo intenso

Geralmente, o sentimento predominante em um episódio de ansiedade é o de medo. A sensação é parecida com a que sentimos quando há um perigo por perto, mesmo que não haja nenhuma ameaça evidente.

Tremores

É comum também que as suas mãos e pernas tremam durante uma crise. Além disso, a sensação de coração acelerado e o medo fazem com que esse sintoma se intensifique. Em alguns casos, é comum sentir também um formigamento nos membros externos.

Falta de ar

A respiração é outra função que se altera quando uma pessoa tem uma crise de ansiedade. Nesse caso, é comum notar que a exalação fica mais curta, enquanto é preciso inspirar mais vezes, como se o ar estivesse fugindo dos pulmões.

É por esse motivo que algumas pessoas também sentem falta de ar durante um episódio ansioso, sendo necessário procurar um espaço mais reservado e com bastante ventilação para se sentir melhor.

Boca seca

Outra característica típica da ansiedade é a diminuição da produção de saliva, fazendo com que a boca fique seca. A sensação de garganta fechada também é frequente nesses casos, aumentando a sede.

Quais são as principais dicas para melhorar essas crises?

Uma crise de ansiedade pode ser bastante prejudicial ao bem-estar. É por esse motivo que buscar auxílio profissional e ter um acompanhamento é fundamental para saber como agir e receber a ajuda mais adequada.

No entanto, é possível adotar algumas técnicas que podem fazer com que você se sinta melhor quando esses episódios começarem a surgir, como:

  • tente fazer respirações profundas e pausadas;
  • foque um detalhe aleatório, como um botão da camiseta, para se distrair dos pensamentos negativos;
  • racionalize os sentimentos, lembrando a você de que não há nenhum perigo iminente, a fim de assumir o controle emocional;
  • alongue-se para eliminar a tensão muscular;
  • beba água após a crise, para tentar relaxar e aliviar os sintomas restantes;
  • respeite os sinais do seu corpo e aceite que está em um momento de crise, sem frustrações ou cobranças.

Como você viu, a ansiedade nos estudos pode se tornar um grande problema para diversos alunos, a ponto de causar impactos à saúde mental. É por esse motivo que procurar ajuda assim que notar algum desses sintomas é fundamental para evitar que o seu bem-estar seja comprometido.

Este post foi útil para você? Então, assine a nossa newsletter para continuar acompanhando mais conteúdos!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 11

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
0Shares
0 0