9 dicas que vão te ajudar a elaborar um bom currículo

Como já diz o velho ditado: “a primeira impressão é a que fica”. Por isso, quando você estiver em busca de um emprego, procure elaborar um bom currículo para chamar atenção do RH da empresa e não desperdiçar uma boa oportunidade de trabalho.

Muitas pessoas até têm uma boa qualificação, mas são eliminadas logo na apresentação do currículo. Então, para que isso não aconteça com você, que tal seguir algumas dicas pra elaborar um bom material? Continue lendo e confira!

1. Seja objetivo

Parece clichê, mas tem gente que adora “encher linguiça”, e isso pode prejudicar a seleção do seu CV. Mesmo que você seja capacitado para várias funções, elabore um currículo específico para a vaga que você deseja.

O empregador que está procurando um candidato com certeza tem um foco, e se você não for claro nos seus objetivos, ele pode simplesmente descartar o seu currículo.

Não adianta produzir um material com várias páginas, se nada do que estiver ali interessa ao contratante. Portanto, é bom você saber que para elaborar um bom currículo é preciso desenvolver apenas uma ou duas páginas.

2. Fique atento ao conteúdo

No início do currículo, coloque somente os seus dados pessoais, como nome, idade, estado civil e contatos. Não é necessário colocar seus documentos. Lembre-se de manter esses dados iniciais sempre atualizados!

É importante também incluir no currículo se você é portador de alguma deficiência, afinal, a empresa pode não estar preparada para receber um funcionário nessas condições e, infelizmente, hoje ainda existem lugares assim.

3. Lembre-se de que toda experiência é válida

Se você está no início da sua vida profissional e não sabe o que colocar em suas experiências, você pode citar em seu currículo: estágios, experiências obtidas na faculdade e até mesmo cursos e trabalhos voluntários.

É impossível não ter nada para falar, afinal, você com certeza já fez muita coisa legal, não é mesmo? Por outro lado, procure fazer uma seleção das suas experiências de destaque para compor o currículo. Assim, você não passará pelo risco de errar na dica número um deste artigo.

4. Coloque foto apenas se isso for solicitado

Só coloque foto no seu currículo se isso for muito importante para o cargo e, principalmente, se for solicitado pelos recrutadores. Caso seja, escolha uma foto mais profissional e bem registrada.

Além disso, cuidado com as edições na fotografia. Existem muitos locais em que você pode adicionar recursos à foto, como maquiagens, ternos etc. No entanto, evite edições exageradas para ser levado a sério como profissional.

Por exemplo, ao invés de colocar uma camisa formal na edição da foto, por que não estar vestido com uma camisa formal no momento que a foto foi tirada?

5. Seja honesto nas informações

Não adianta criar uma pessoa que não existe em seu currículo só para chamar a atenção. Quando ele for escolhido, você ainda passará por outras fases de entrevista e, com certeza, “as mentiras cairão por terra”.

Portanto, não minta sobre seu nível de inglês ou conhecimento em informática, por exemplo. Se você tem vergonha de dizer algo, apenas omita a informação. É bem melhor que mentir!

6. Não mencione pretensões salariais

Há pessoas que colocam o quanto elas ganhavam no último emprego ou quanto querem ganhar. Essa não é a melhor postura a ser seguida para elaborar um bom currículo.

No primeiro caso, a empresa pode descartar você por oferecer um salário menor que o mencionado e, no segundo caso, mesmo que o anúncio peça para você informar quanto quer ganhar, prefira deixar para tratar desse assunto mais tarde, nas próximas etapas de seleção.

7. Evite erros de português

Não cometa nenhum deslize de ortografia, pontuação ou até mesmo de digitação. Esses deslizes podem causar má impressão na hora da análise do seu currículo. Depois de pronto, o releia com calma e atenção.

Se possível, mostre-o para algum amigo ou contrate um revisor. Se optar pela segunda opção, enxergue o gasto como um investimento e garantia de boa impressão do seu currículo. Afinal, não custa nada enviar algo bem feito e escrito, certo?

8. Tome cuidado com os currículos criativos

Alguns candidatos tentam chamar a atenção pela estética do currículo, fugindo um pouco do modelo tradicional.

A dica é: faça isso somente se a empresa tiver esse perfil. Alguns profissionais de publicidade, propaganda e marketing produzem currículos muito criativos e interessantes, mas isso porque a área permite esse tipo de criatividade. Caso sua vaga pretendida seja em uma instituição mais formal, tome cuidado para não exagerar.

Utilizar currículos virtuais também tem dado muito certo, pois muitas empresas pesquisam informações do candidato nos perfis e redes sociais antes de chamá-lo para a entrevista. Portanto, cuide para que sua imagem nas redes não prejudique seu futuro emprego e sua carreira.

9. Entenda a estrutura de um bom currículo

Esse é um conhecimento importante para elaborar um bom currículo com a segurança de que está fazendo tudo certo. Afinal, sabendo que o recrutador precisa analisar uma montanha de papéis e certamente não passará muito tempo olhando para o seu, vale a pena deixá-lo bem estruturado e causar uma boa impressão.

A seguir, entenda melhor o que deve constar em cada etapa do seu currículo.

Dados pessoais

Essa é a parte inicial do seu currículo. As informações que devem estar presentes são as mais básicas, como:

  • nome completo;
  • idade e estado civil;
  • número para contanto;
  • endereço de e-mail;

Objetivos

O seu objetivo profissional deve estar distribuído em, no máximo, duas frases. Deve ser uma descrição simples e objetiva. Procure focar em ações e resultados, ou seja, nada de fazer uma autoavaliação em relação às suas habilidades, pois isso será papel do recrutador nas próximas etapas da avaliação.

Experiência profissional

Essa é uma parte polêmica na tarefa de elaborar um bom currículo, principalmente para os jovens, que têm poucas experiências de trabalho. Ao redigi-las, é importante que estejam na ordem das mais atuais até as mais antigas, com as seguintes informações:

  • nome da empresa;
  • cargo;
  • período de trabalho;
  • atividades realizadas na empresa.

Caso você tenha passado muito tempo em um mesmo cargo, é importante demonstrar como você evoluiu dentro da empresa (confirmar esse crescimento profissional com dados e estatísticas é uma boa opção).

Formação

É nessa parte que entrarão informações como curso universitário e técnico, diplomas, especializações, cursos livres, extensões e nível de fluência em idiomas. Coloque em ordem o nome da instituição de ensino, o curso e a data de início e término.

Em relação ao nível de fluência em idiomas, seja verdadeiro ao apontar essas informações para não se decepcionar e se iludir nas próximas etapas da seleção. Para cada idioma, aponte o nível de leitura, escrita e compreensão. Por exemplo, “Inglês: ler muito bem, escreve muito bem e compreende razoavelmente”.

Referências

O final do seu currículo deve apresentar as suas referências profissionais. Por isso, deixe claro o nome da instituição, cargo exercido, número para contato e endereço de e-mail de cada uma.

Depois das nossas dicas, você está pronto para elaborar um bom currículo e correr atrás dos seus objetivos. Além do conteúdo, lembre-se de deixar o currículo agradável aos olhos, isto é, adote um modelo alinhado e que valorize os espaços em branco das margens, além de uma fonte simples em tamanho legível e um bom espaçamento.

Tem alguma dúvida ou alguma sugestão interessante que não foi mencionada no post? Conte para a gente nos comentários e aproveite para conferir também o nosso artigo sobre como impressionar em uma entrevista de emprego!

Você pode gostar também de...

3 respostas

  1. DOUGLAS MARTINS disse:

    BOM

  1. 26 de julho de 2016

    […] que te permitirão se destacar entre os demais. Procure se aprimorar sempre, invista em seu currículo: faça cursos novos, pesquise sobre novidades da sua área de escolha e vai […]

  2. 5 de junho de 2018

    […] Considerada uma das línguas mais importantes do mundo, o inglês está presente no dia a dia de muitas profissões. Quem estuda Administração, por exemplo, é familiarizado a termos como know-how, benchmarking e feedback. Porém, não é só no mundo dos negócios que o idioma é exigido, hoje ele é requerido para quase todo cargo — do operacional ao estratégico — independentemente da área de atuação. Ou seja, passou a ser condição essencial tê-lo no currículo. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *