7 dicas para lidar com o trabalho em grupo e garantir uma boa nota

7-dicas-para-lidar-com-o-trabalho-em-grupo-e-garantir-uma-boa-nota.jpeg

Os trabalhos em grupo são rotina na vida dos estudantes. Tanto que, muitas vezes, se tornam apenas mais uma obrigação — e das estressantes. Conviver e trabalhar com pessoas diferentes não é fácil mesmo. Mas já pensou em todas as vantagens que esse exercício pode trazer, não só para os estudos, mas também para a sua carreira?

Esta é uma das melhores oportunidades para não apenas apresentar trabalhos melhores e garantir boas notas, mas também para desenvolver habilidades essenciais para ter sucesso no mercado futuramente.

Confira algumas dicas para aproveitar melhor os trabalhos em grupo e garantir uma boa nota sem esquentar a cabeça!

Escolha bem o seu grupo

Nem sempre é possível escolher, porém, se você tiver esta opção, aproveite. O ideal é não ter a afinidade como único pré-requisito para estar na equipe. Considere, também, se aquele colega tem características benéficas — responsabilidade, organização, entre outras — ou que podem dificultar a missão — falta de comprometimento, preguiça, etc.

Caso não seja possível escolher quem estará em sua equipe, foco nas próximas dicas. Será preciso conhecer ainda melhor cada um dos colegas, dividir as tarefas de forma adequada e investir em comunicação.

Comece identificando as características de cada um

As pessoas são diferentes: cada uma tem seus talentos, defeitos, diferentes graus de comprometimento com os estudos ou trabalho, um ritmo e um rendimento.

Identificar as características de cada membro do seu grupo é essencial para garantir que eles assumam as tarefas certas, aumentando, assim, as chances de uma ótima nota. Esse exercício também contribui para o autoconhecimento e desenvolvimento de características para se tornar um profissional de sucesso.

No primeiro encontro do grupo, procure perguntar a cada um o que deseja fazer e o que se sente seguro fazendo.

Aproveite as forças individuais: quem tem espírito de liderança pode ficar responsável pelo planejamento e condução da equipe, o colega organizado pode fazer o cronograma, aquele com facilidade para falar em público pode apresentar o trabalho na sala, e assim por diante.

Divida as atividades

Uma divisão bem clara das atividades evita que parte do trabalho fique esquecida ou que um colega trabalhe menos que outros. Quando dividimos responsabilidades, não apenas ficamos com menos peso nas costas, mas também podemos acompanhar e cobrar que o trabalho seja bem feito.

E não se esqueça que todo grupo precisa de um líder — de preferência, apenas um, para facilitar a organização das tarefas. Obviamente, o escolhido deve estar aberto às ideias dos colegas, deve saber ouvir e conciliar interesses diversos.

Acima de tudo, lembre-se de fazer essa divisão respeitando as aptidões e gostos de cada um. Esse cuidado vai ajudar — e muito! — a manter a motivação da equipe e a garantir o bom resultado.

Converse com seu grupo

A comunicação é peça fundamental para o desenvolvimento de um bom trabalho em grupo — e é uma habilidade indispensável para o sucesso na carreira também.

Aproveite as ferramentas que a facilitam, como o WhatsApp, um grupo no Facebook, e-mails ou como for mais conveniente para todos. Hoje também existem plataformas que permitem a construção conjunta de um trabalho, como o Google Docs, por exemplo.

Outra boa prática é definir com os colegas um sistema de feedback: de tempos em tempos, cada membro deve informar o andamento de suas atividades — e, principalmente, pedir ajuda se estiver com dificuldades.

Aqui, também é importante se lembrar do respeito. Em trabalhos em grupo é comum que surjam momentos de tensão. Ao longo do caminho, podem acontecer problemas, um dos colegas pode não corresponder às expectativas, o trabalho pode atrasar, dentre outros. É muito importante manter a calma e, principalmente, lembrar-se de se relacionar com tranquilidade e sensatez.

Resolva os problemas com calma

Se houver problemas de relacionamento na equipe, converse com franqueza com os envolvidos. Mostre a eles quais comportamentos estão prejudicando a equipe, diga como todos se sentem em relação a isso e o que gostariam que fosse feito para melhorar. Não brigue: explique, ouça e resolva.

E aqui cabe um cuidado muito importante: nunca tente resolver problemas com a cabeça quente. A menos que seja um assunto extremamente urgente, dê um intervalo antes de conversar com os envolvidos. Espere algumas horas ou um dia, dependendo do seu estado de espírito. Isso dará a você e aos demais tempo para analisar a situação, se colocar no lugar dos outros e encontrar as melhores formas de falar e de resolver o impasse.

Caso pessoas específicas continuem causando problemas, mesmo após uma conversa, evite confusões. Apenas planeje melhor a escolha da equipe no próximo trabalho.

Tenha um cronograma de tarefas

Ele é importante não apenas para o desenvolvimento do trabalho em si, mas para evitar contratempos e imprevistos. O cronograma deve ter datas e descrições de tarefas a serem cumpridas bem definidas, com os respectivos responsáveis. Existem ferramentas online que podem ajudar nisso, ente elas o Trello ou Basecamp.

Lembre-se de reservar um tempo para imprevistos — o ideal é que o trabalho seja concluído com antecedência, para contornar possíveis problemas de percurso.

Não dispense os encontros presenciais

Com tanta tecnologia e tantas ferramentas, conversar apenas pela internet é uma tentação. Porém, nas reuniões presenciais, a comunicação costuma fluir melhor e o rendimento tende a ser melhor também. Não dispense os encontros com os colegas. Tente conciliar horários e uma frequência adequada para todos.

E tenha o cuidado de anotar as decisões tomadas para que os colegas que, ocasionalmente, não possam comparecer, não fiquem perdidos.

Não adianta apenas dar ordens. É preciso colocar a mão na massa. Nada melhor do que um grupo em que todos estejam engajados e animados — isso faz com que até aqueles menos comprometidos com o trabalho acabem querendo mostrar bons resultados.

Por isso, comece por você: trabalhe muito, mostre interesse, incentive os colegas. Mesmo que você sinta que nem todos estão, ainda, na mesma vibe, lembre-se de que sua nota também está em jogo!

E aí? Gostou das dicas? Agora veja como elas são valorizadas pelos recrutadores das empresas!

Você pode gostar também de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *